sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

um copo de beckett

sopa. caldo
prato. colher
cavo prato colher
caldo sorver
boca. caldo
lábio. colher
sorver caldo colher
quente no frio
mesa
dia que finda
noite não
côdea de pão
lã de manga
veio de mão
tábua
silêncio. sorver
caldo. sal
quente no frio
sorver
Todos os rumos foram tomados. Deram em nada. Todas as saídas foram testadas. Foram frustradas. Todas as possibilidades foram experimentadas. Não deram em nada.
Agora aqui com a mão sobre a mesa é ver como é que acaba.
Se é que acaba.
O que é que acaba.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

há mil dias aqui
travessia e deserto
eixo da solidão:
frente às frentes
nem blusa nem vela nem lençol balançam
porque não há vento
entaipado entorpecido
cavo o momento
onde estou, mesmo?
essa fagulha, aresta,
farpa por onde escorrego os dedos
essa escarpa desço
onde estou?
mar adentro