sexta-feira, 23 de maio de 2014

movermelho. movermelhor



o que secreta



Não sou assim tão concreta. Sou basculada. Sou com os avessos a membrana. Sou do avesso o avesso. Sou o que não encontra nesse mundo alento ou visto de permanência. De transigência. De coisa alguma. Sou uma que perde todo dia. Perde perde perde a alma a se embrenhar pelos confins daquilo que seria vida. Sou contrária a mim a maior parte do dia. Sou contrária. Luz que não ilumina só cega só cega e deixa as horas perdidas.  Eu sou a pequena e farta fibra que ainda.
Que treme treme. Que treme e tal e mais não pode dizer sem usar palavra que não se repita.

(extraído do livro "um a um - os poros da paisagem pólen".)

desfiladeiro


quinta-feira, 15 de maio de 2014

aquilo ou o que se lança



O pequeno movimento é um pássaro que não tem divisas. É um pássaro que não tem envergadura de asas. É um pássaro que não quer não pretende não calcula. O pequeno movimento é um movimentinho tão ínfimo. Que ninguém jamais percebe. E quando se vê já se está num lugar em que mais ninguém alcança.

(extraído do livro "um a um - os poros da paisagem pólen".)

pano de limpar pincel - zon de horizonte


pano de limpar pincel - surgir das cerdas 2


pano de limpar pincel - surgir das cerdas 1


pano de limpar pincel - cabeça com espinhos


pano de limpar pincel


terça-feira, 6 de maio de 2014

todas as palavras



Todas as palavras distendidas completamente são só palavras são só completas porque não se distendem completamente. Todas as palavras distendidas dizem diz completamente cercas de diz desdizem o que quer que se diga completamente. Todas as palavras e o silêncio de dizê-las completamente são o que se diz do que se espera do que se diga cegamente. Todas as palavras letras articuladas línguo-alvéolo-labiadas vento por entre os dentes. Todas as palavras são para dizerem-se completamente. Mesmo que silenciadas. Mesmo que inarticuladas. Todas as palavras dicionarizadas ditas simultaneamente numa conferência numa sinfonia numa partitura de letras que se articulam no sangue na língua nos dentes. Todas as palavras são ditas palavras são ditas do nada são ditas por trás do que se tem em pauta em verso em verbo em mente. Todas as palavras pedaços de nada são ditas entre dentes. 
(extraído do livro "onde houver vida a vida haverá de vingar".)