terça-feira, 8 de março de 2016

o dia



O dia por trás da mente. Pelo vão de uma parede pelo onde da esfera da onda da passagem. O dia por trás do dia do que se chama dia do que se pode ver no dizer ao chamar dia. O dia por trás trazido. Toda paisagem que espera e que não dia e que não era além daquilo que se pode ver ou perceber ou coligir dos fatos. Ou do dia. O que arranca dos olhos e da quimera o do que liga o que arredonda e circunda o suflagrar dos atos.
Não são o dia. Não são memória. Não são o que se possa ver além disso dia que não se finda nem funda no organizar dos lapsos.
Areia fina resíduo impresso na retina.

(extraído do 'livro' "onde houver vida a vida haverá de vingar.)